Sites Grátis no Comunidades.net



  O Ilê Iyálasè Iyálòódè Osun Opara Oromilade e Instituto De Pesquisas Comunitárias, Ações Solidárias E Estudos De Problemas Étnicos e Sociais, é uma entidade Religiosa de Matriz fricana da Nação djedje Nagô, que teve suas atividades espirituais e sociais iniciado em 20 de janeiro, do ano de 1970, dia de Oxoce. Nasceu em um terreiro espirita de umbanda  denominado “Tenda espirita de umbanda Oxoce caçador da Mata”, pela iniciativa benemérita da alabá Ivone Candido Prisco. As primeiras atividades sociais da entidade religiosa foi a distribuição de sacolas de alimentos, quando ainda não se falava em cestas básicas; abrigava crianças em suas dependencias, enquanto as mães  iam pagar contas ou fazer consulta médica  na cidade visinha , quando a cidade ainda não tinha nenhuma creche publica; arrecadou roupas e bringuedos para distribuir nos 19 bolsões de pobreza da cidade. Levando sempre em conta o equilibrio das relações familiares, a equipe de homens e mulheres da entidade  faziam visitas no comercio da cidade em busca de empregos, nas escolas em busca de vagas, nas residencias em busca de roupas, livros escolares, alimentos, etc.  Sempre se trabalhou as necessidades de todos os membros da familia indistintamente, desde as vagas em grupos de combate ás drogas e alcoolismo, como tambem no Círculo de Amigos do Menor Patrulheiro de Praia Grande, criado na mesma região uns 4 anos depois.

Em 1991, após o falecimento da srª Ivone Candido Prisco foi feita a primeira alteração dos estatutos da entidade,  mudando a entidade religiosa de umbanda em Ilè asé de matriz africana, conforme a orientação religiosa de sua filha natural Carmen Silvia Prisco e atual ministra religiosa. Foi formada neste ocasião a primeira diretoria executiva da entidade, propiciando o ingresso de pessoas alheias á religião espírita, em cargos técnicos como advocacia e serviços contábeis, etc. Em 1983 nos registramos como ONG e em 2000 como instituto de pesquiza para atuar em políticas publicas.

Nosso primeiro piloto foi “Águas virtuosas Oromilade”, registrado em 1983 e que serviu de base para todos os projetos executados até 2008.

As primeiras ações foram executadas em 22 bolsões de pobreza, no município de Praia Grande e por 15 anos, depois de 1984 também na cidade de São Thomé das Letras- Minas Gerais, junto a uma população de + ou - 4.000 habitantes, que na sua maioria moravam em casas de pedras, sem água encanada, sem luz elétrica e sem banheiro.

Até 1983 nunca tínhamos criado projetos em parceria com os governos municipais, estaduais e federal, ou não tínhamos idéia de como atuar com eles, por isso começamos a participar de atividades de outras entidades, sem especificar a linha de atuação, o que nos colocou junto a Secretaria de Estado da Agricultura na capacitação para a distribuição de leite e na implantação de hortas comunitárias, nas comunidades carentes de São Paulo. Implementamos as primeiras parcerias entre o Instituto Oromilade e o Centro de Referência da Saúde da Mulher e Nutrição Infantil onde o nosso ex-presidente José Carlos Santos Santiago e a Comendadora Carmen Prisco freqüentaram os cursos e foram credenciados como Agentes Comunitários de Saúde, e de onde conseguiam material para as campanhas de saúde implementadas pelo governo estadual, alem do encaminhamento de pessoas para tratamento de doenças graves nos órgãos femininos e para crianças gravemente desnutridas; além de trailer de saúde para exames gratuitos em varias localidades carentes;

Com o CEAGESP, onde a entidade foi credenciada para retirar produtos hortifrutigranjeiros, para distribuir gratuita entre outras 150 entidades assistenciais, creches e asilos da Capital e litoral de São Paulo;

com o CEPAM- Conselho Popular de Abastecimento do Município de São Paulo, que coordenava a distribuição de leite para associações de bairro, as hortas comunitárias, os comboios de alimentos mais baratos, frutas de época, laticínios, mel, ovos, frangos e pescados na semana santa de cada ano, para as entidades da Zona Norte I e II , Zona Sul I e II de São Paulo, Heliópolis, Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Mauá, Diadema, Rio Grande da Serra, Ribeirão Pires, Praia Grande.

Não esquecendo também da participação de nossos representantes junto ao CONE- Conselho da Comunidade Negra do Município de São Paulo;

no CNAB- Conselho Nacional Afro Brasileiro, onde compomos desde o primeiro grupo de conselheiros e desde agosto de 2008 até 2014, coordenamos a vice-presidência do CNAB das cidades do litoral da mata atlântica e quilombos do Vale do Ribeira e Região; e no Conselho Estadual da Participação e Desenvolvimento da Comunidade Negra, onde mobilizamos o cadastramentos de empresários negros do município de Praia Grande, para a primeira edição da Lista Negra onde empresas e empresários negros aparecem em uma lista de classificados; na ANESP- Associação dos Nordestinos do Estado de São Paulo colaboramos no Conselho de moradias junto ao CDHU representando associações de moradores.

Nos últimos cinco anos (2008- 2012) investiu na reestruturar de sua equipe administrativa, na elaboração de metas internacional, e na busca de parceiros sociais para seus projetos locais. Inclusive a criação de um Conselho religioso de matriz africana, para desenvolver pequenas ações de educação em teologia religiosa, como referencia nacional na promoção da igualdade racial e na  luta contra a intolerância religiosa.

DESDE 2011 somos referencia no Conselho de matriz africana no mandato da deputada estadual Leci Brandão, representando as cidades da região metropolitana do litoral sudeste.

O Instituto Oromilade - Instituto De Pesquisas Comunitárias, Ações Solidárias E Estudos De Problemas Étnicos e Sociais, idealizou vários programas sociais ancorados no Programa de cidadania plena e planejamento financeiro familiar- FAMÍLIA DO FUTURO, que será o piloto para as pesquisas 2016-2021, que propões ações efetivas, junto á 5.500 das famílias mais carentes da região do litoral da mata atlântica, mais de 1500 famílias quilombolas do Vale do Ribeira até a divisa do Estado do Parana. Objetivamos trazer essas famílias acima da linha de pobreza, prospectando além da estabilidade da renda familiar, também o crescimento social de cada um de seus integrantes, profissionalizando e preparando-os para a realidade da sociedade moderna com o Projeto Laterita.

Estaremos iniciando neste ano de 2016 um curso de extensão universidade Teologia afro brasileira e africana, que iniciará no dia 27 de fevereiro na Universidade Santa Cecilia, em Santos.

ILÈ ASÉ E INSTITUTO OROMILADE: Rua Eros Emilio Turolla, 35/45– Jr Quietude– Praia Grande. Estado de S. Paulo– CEP: 11.718-220.– Brasil. - Tel: 55-13 3495-1286 -Fax: 55-13 3495-1286- Email: csprisco@hotmail.com  -